segunda-feira, março 21, 2011

Aprendendo a voar


Quantas vezes na vida você teve que adiar um sonho, ou até mesmo desistir dele?
Quantas vezes sua ansiedade para chegar onde você quer te derrubou no meio do caminho?
Quantas vezes você se arrependeu de ter feito uma escolha que parecia ser a melhor?


Escolhas, planos, metas, objetivos e sonhos.

Hoje comecei o dia me perguntando:
As escolhas que fazemos nos levam à vida que temos ou a vida que temos nos leva às escolhas que fazemos?
Honestly...I don't know..
O fato é que quando traçamos alguns objetivos, temos pressa em alcançá-los, e as vezes pulamos certas etapas, deixando cair peças fundamentais do nosso quebra-cabeça chamado futuro.
E ai somos obrigados a voltar pra buscá-las, para que lá na frente, o quebra-cabeça esteja completo.
Imagine voltar quando não tiver mais volta, ou quando a peça já tiver se perdido no tempo, no espaço?
A sociedade exige demais da gente. 
A cada dia nos empurram uma legião de verbos no imperativo:
Compre, Faça, Tenha, Beba, Siga, Corra..
Tudo isso pra que?
Para que você SEJA.
É difícil sair do sistema...
Já disse Michael Corleone "Toda vez que eu tento saireles me puxam de volta".
A duras penas, vou aprendendo a voar pelos, as vezes nebulosos, céus da vida. 
Começando a perceber algumas coisas. 
A vida é um cobertor curto. Quando você cobre a cabeça, os pés passam frio, e vice-versa.
E aí que entra a malandragem de cada um. 
O negócio é cobrir a parte que sente mais frio, e aos poucos, com calma, aumentar o tamanho do cobertor.
Hoje está frio..Mas eu tenho um bom novelo de lã pra fazer um cobertor de primeira, pra mim e pra quem tiver debaixo dele comigo.
Não sei porque, lembrei de um trecho de uma musica, "Pão de cada dia" do Gabriel, o Pensador


"O que parece ser o antídoto pode ser o próprio veneno
E o que parece essencial talvez seja supérfulo
E o que vocês sonham encontrar lá longe, tá tão perto!
A felicidade é uma muleta e vocês são todos mancos
Ela não cabe numa maleta, Não cabe no cofre, Não cabe em bancos
Qualquer que seja a profissão que você exerça
Não deixe que a sua fixação por Tio Patinhas lhe suba a cabeça"




3 comentários:

Robson Assis disse...

A frase do Corleonne foi a primeira coisa que me veio à cabeça. A metáfora com o cobertor foi sensacional, uma frase pra se guardar. O projeto estouro está em andamento e como diz o Thaíde, "nada pode nos parar!".

Roza disse...

Sei bem sobre essa coisa de sonhar demais e as vezes acabar trocando os pés pelas mãos, mas acho que tudo faz parte, o importante é nunca deixar de sonhar :)

Léo disse...

Como diria o Thaide, "Você já me conhece não vou me apresentar
E pra você não se esquecer eu vou te lembrar. Eu sou a própria morte, você não pode me matar. Tenho a cabeça dura, não tente me mudar
Eu sou assim mesmo e nada pode me parar!"

Nosso destino ninguém rouba..Ninguém.