segunda-feira, dezembro 19, 2011

Carta para a vovó...



"Vó, são tantas coisas que eu queria dizer pra senhora. Desde que me entendo por gente, já te amo. O cafuné com a mão pesada de quem trabalhou na roça por 40 anos na minha cabeça era a melhor parte do dia. Adorava voltar da escola e deitar no sofá enquanto a senhora me fazia carinho e perguntava se eu queria almoçar. Desculpa por todas as vezes que deixei a senhora maluca da nervoso, como daquela vez em que eu deixei o relógio de parede cair porque queria acertar as horas. Lembro direitinho da senhora chorando de raiva. Lembro da primeira vez que voltei a Nova Granada, foi de ônibus com a senhora e a Fê, eu tinha 7 anos. Foi muito legal. Na casa da Tia Nair eu vi a senhora matar um frango pela primeira vez e depois fazê-lo com a com aquele molhinho delicioso. Nessa viagem eu comi churro e tomei sorvete de tamarindo pela primeira vez.
Antes e depois dessa viagem, foram tantas coisas que marcaram minha vida, sempre com a força e a alegria que a senhora me ensinou a ter. Hoje, percebo que muito do meu jeito é parecido com o da senhora. O jeito de contar histórias, cheio de detalhes, imitações, trejeitos e uma exagerada pra dar mais emoção. A força da senhora ao ver o Tio Osmar ir embora e, um ano depois, o Oelton, e continuar ali, firme.
Lembro da senhora sempre preocupada comigo, falando que eu era a criança mais inteligente que já viu, e por isso, nunca deixou que eu desistisse dos meus sonhos sem tentar, nunca permitiu que eu desanimasse por um fracasso ou me abatesse por qualquer dificuldade.
Na verdade, a senhora sabia que eu não ia desistir de nada e nem de ninguém. Foi assim que a senhora me criou, foi assim que a senhora me ensinou, a mim, aos meus tios, minha mãe e meus primos. Graças a Deus eu fui o que mais saiu parecido a senhora. A simplicidade, humildade, coragem, força, fé e alegria, sempre me deixou orgulhoso de ser quem eu sou e ter o seu sangue.
A gente não sabe por que essas coisas acontecem com quem a gente ama. Quando descobrimos que a senhora tinha Alzheimer, foi um choque, nunca tinhamos nos aprofundado no assunto e, por mais que os médicos nos alertassem, achávamos que a senhora nunca iria esquecer de cada detalhe da nossa vida.
Erramos...
Se a senhora pudesse saber como a minha vida mudou nos últimos anos, ficaria orgulhosa. Quando todos achavam que eu não iria virar nada, zombavam de mim e por muitas vezes me jogavam pra baixo, lembro que a senhora me trazia um leite quente com aquela rosca que eu gostava e falava, "confia em Deus, meu filho, confia."
Queria que a senhora me visse agora, responsável, maduro, centrado e melhorando a cada dia. Queria poder contar como foi o dia que eu fui promovido ou contar como a minha vida mudou de verdade. Não me casei, nem tive filhos, mas a senhora mesmo dizia que eu só ia casar velho...
Espero que esse Natal a senhora esteja em casa, mesmo que mais quietinha. Se a senhora esquecer quem é seu amigo secreto, não tem problema, eu falo baixinho. Não vou pedir nada a Deus hoje, vou agradecer por ele ter me dado a melhor avó que já existiu. Obrigado por tudo que a senhora fez por mim. Me lembro de cada palavra, carinho ou bronca que a senhora me deu. Queria poder fazer alguma coisa pela senhora, mas não é comigo. Que a senhora volte pra casa pra gente comer aquele pacote de biscoito de polvilho. E que eu possa perguntar de novo se a senhora me ama, nem que seja pra ouvir o mesmo "Não" seguido daquela gargalhada de sempre. Estou rezando pela senhora, e muito. Infelizmente, não posso fazer mais que isso, por que, como a senhora sempre diz: "Não tem que fum nem que ri-fum-fum, a lei é que manda"

Amo você!

2 comentários:

Super Dan Bros. disse...

C******* que carta dahora lê :D

Robson Assis disse...

sensacional o post, embora triste. Mano, minha vó teve o mesmo que a sua, também senti bem isso aí, mesmo tendo uma distância dela provavelmente maior que a sua com o passar dos anos. Como diz o Candeia, "quem semeia amor, colhe sempre saudade". Não sabia disso aí, mano, to meio offlife ultimamente, mas espero que fique tudo bem o quanto antes. Abraço e meus sentimentos, velho.