segunda-feira, fevereiro 28, 2011

Instant Karma





Sempre fui muito cobrado pelas poucas pessoas que eu me deixei conhecer realmente. 
Em mim, diziam ver uma capacidade acima da média. 
Inteligência, sensibilidade, sagacidade, talento, inspiração, dom.
E eu sempre tive medo de decepcioná-las.
Mas nada se compara ao medo de me decepcionar. 
Medo de olhar pra trás e não ter conseguido ser o que eu deveria. De nunca ter a oportunidade de ser o que eu gostaria.
De sentir uma frustração incurável. Assim, perdi diversas oportunidades na vida. Algumas muito boas. Por que? Medo.
Com medo de não conseguir, deixei de tentar.
Com medo de não alcançar, não corri atrás.
Com medo de não realizar, deixei de sonhar.
Com medo de morrer, deixei de viver....
E assim, se passaram anos e anos da minha vida.
Sempre aconselho os mais jovens. Tentem enquanto são jovens, enquanto as coisas ainda podem dar errado sem que os danos sejam irreversíveis.
Hoje tive a conversa mais importante da minha vida com meu pai. Uma hora de conversa aberta, tranquila, honesta. 
Arriscar faz parte do jogo, e pela primeira vez na vida, estou prestes a fazer isso.
Acreditar!
Duvidar do destino, acreditar em mim, é parte do plano. 
John Lennon uma vez disse: "Não acredito nos Beatles, acredito em mim."
E é ele que sempre vem me lembrar, "Todos nós podemos brilhar, como a lua, as estrelas e o sol".



quinta-feira, fevereiro 24, 2011

Viva!!


Não use os tombos do passado como bloqueios. Se você os usa como aprendizado, Viva!
Não tenha medo de sonhar, os sonhos são sementes da realização. Se voce sonha, Viva!
Nem sempre temos aquilos que queremos. O importante é sempre querer alguma coisa. Se voce quer alguma coisa, Viva!
Seja otimista, acredite no futuro, acredite em você. Se voce acredita em voce, Viva!
O amor transforma, melhora, enobrece a alma, basta acreditar, mergulhar. Se você acredita no amor, Viva!


As vezes nos deixamos levar por pequenas coisas, detalhes que, quando se juntam podem ter uma proporção surreal. Muitas pessoas passam por esta vida, sem viver. Não conhecem coisas simples, como o abraço de um pai, o gosto do doce da vovó, o cheiro de chão molhado de chuva.
Gente que nunca disse "Eu te amo!", que nunca se sentiu amado. Como pode alguém ter vivido sem ser aplaudido por amigos, molhado os pés na praia, dormir sob a lua e acordar com os raios de sol.?
Como seria se você não tivesse um cachorro que te recebe na porta de casa, um amigo que se embebeda pra te dar trabalho, uma irmã para brigar, um primo criado como irmão?
Pense...Se você não conhecesse o amor de sua vida. Se você não chorasse achando que sua vida acabou por um amor que se foi...Como você daria valor ao grande amor de sua vida? O amor de sua vida, não se vai, pois nós não deixamos, ou melhor, o amor não deixa.
A vida não tem um botão de "Curtir", não é possível dar um "Ctrl Z" e refazer o que ficou feio, pois nem só de beleza vivemos a vida.
A gente chora, a gente erra, a gente se arrepende e pede desculpas. Amamos, temos medo, inseguranças, orgulho e questionamentos.
Quantas vezes você não se perguntou: Será que eu sou bom o bastante? Será que vai dar certo aquele novo emprego? Aquele projeto que eu estou adiando há tempos, dará certo?
Só há um jeito de saber: Tentando. 
Se pudesse escolher três verbos pra definir o seu plano de vida, quais seriam?
Os meus?
Tente, Ame e VIVA!!!


Em certos momentos, me lembro dos meus dois melhores amigos. Meus primos irmãos, que se foram cedo,  enão puderam aproveitar tudo o que a vida oferece. Dani, Ato...Sempre comigo....Sempre 


sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Poeira

Logo cedo, uma sensação de frustração. Fui pro tudo ou nada, acabei com o nada..É hora de mudar, isso agora é mais do que óbvio. Buscar novos ares, novos desafios, e acima de tudo, reconhecimento.
A pior coisa de acreditar em sua capacidade, é não se acomodar, não se conformar, não deixar de exigir cada dia mais de você. E como diz minha mulher, eu sou meu algoz, não me perdôo. 
Acordei cheio de disposição, mas certas coisas meu espírito não suporta mais, é pesado...
De origem 100% caipira, busco conforto nas lembranças do meu tio, do meu avô, que nunca desistiram da vida, e que se o tivessem feito, eu nem mesmo estaria aqui.
Se pudesse abracá-los hoje, faria com todo o amor que há em mim.
Por eles e por alguns poucos, não vou desistir. Por eles, ouço esta música...



Poeira
O carro de boi lá vai
Gemendo lá no estradão
Suas grandes rodas fazendo
Profundas marcas no chão
Vai levantando poeira, poeira vermelha
Poeira, poeira do meu sertão.

Olha seu moço a boiada
Em busca do ribeirão
Vai mugindo e vai ruminando
Cabeças em confusão
Vai levantando poeira, poeira vermelha
Poeira, poeira do meu sertão.

Olha só o boiadeiro
Montado em seu alazão
Conduzindo toda a boiada
Com seu berrante na mão
Seu rosto é só poeira, poeira vermelha
Poeira, poeira do meu sertão.

Barulho de trovoada
Coriscos em profusão
A chuva caindo em cascata
Na terra fofa do chão
Virando em lama a poeira, poeira vermelha
Poeira, poeira do meu sertão.

Poeira entra em meus olhos
Não fico zangado não
Pois sei que quando eu morrer
Meu corpo irá para o chão
Se transformar em poeira, poeira vermelha
Poeira, poeira do meu sertão.

Poeira do meu sertão, poeira!




quinta-feira, fevereiro 10, 2011

Alala ô ô ô ô

Puta que pariu, que calor! Queria ver agora, exatamente as 22:42h algum filho da puta me dizer que adora o calor. Eu adoro o calor. Na piscina, na chácara, no clube. A molecada jogando bola na rua, que legal!!
E esse  prenúncio do Armagedon que se instalou em minha casa esses dias?  Justamente esta semana que eu mudei de horário no trabalho, precisaria dormir mais cedo. Acordo as CINCO E QUARENTA!
E o dia em que eu dormi mais cedo foi ontem...2 da manhã!
Não temos uma porra de um ventilador aqui. Meu pai é o único cara no mundo que economiza em conforto, praticidade, modernidade. (Porra, to trabalhando muito...)
Minha família nunca fez questão de ter eletroportáteis em casa. (Não estranhem, trabalho em comércio eletrônico. Ventiladores estão categorizados em...bla bla bla...)
Sério, não dá. Meu quarto é um cubículo. Sem ventilador, preciso deixar a janela escancarada...
E aí começa um problema sério. Minha vizinha.
Minha vizinha é mais nova do que eu e tem 3 filhos: Fabrício de 7, WILHA de 6 e RIAN de 2, ou se você preferir, Ogum de 7, Iansã de 5 e Oxossi de 2. Obvio que tem alguma entidade nos três, caso contrário, nenhum ser humano gritaria as 23hs da noite com a suavidade de um feirante a seguinte frase:
- "WILHA seu desgraçado, se você bater no Fabrício e no RIAN, eu jogo você pela janela".
A doce vovó dos anjinhos responde tranquilizando o ambiente: "Beta sua maldita, você vai pro inferno se Deus quiser por ficar falando estas merdas, sua desgraçada sem educação".
Qual a solução imediata? Fecho a janela e morro de calor ou deixo aberto e morro de ódio?
Vote, ligue, participe. 0800-100 NOÇÃO.
Certamente vou comprar um ventilador esta semana. Ando tão cansado que chego a estar paranóico. Quando deito, tenho a sensação que tem formigas andando na minha cama...Deus...
Queria acreditar que vou conseguir dormir hoje, antes da meia noite, pra amanhã, as 5:40h quando o relógio despertar eu espreguiçar e dizer: - Que noite deliciosa, que vontade de ir trabalhar!!!
Não...Acho que isso só pode ser dito sob efeito de drogas...pesadas...


Mas sempre existe um plano B. Muito bem desenhado e estudado...


Vou comprar um lança chamas...E fazer um curso de Photoshop

terça-feira, fevereiro 08, 2011

Good, Good, Good, Good Vibrations!

Ontem escrevi um post pífio, mas convenhamos, nem sempre conseguimos transcrever nossas emoções. Ainda mais depois de um domingo em que eu vi o Belfort tomar um tiro de meta na cara, o Palmeiras perder e a seleção Sub-20 perder da Argentina, ou seja, torci como sempre, perdi como nunca.
E ontem mesmo decidi que não iria ficar reclamando das coisas. Até porque, não me lembro de ter conseguido as coisas por reclamação. Tudo o que eu consegui, e que realmente importa em minha vida, consegui com alegria, empenho e "Good Vibrations". E o que importa em minha vida? Meu carro, meus bens materiais, meu emprego?(HA, HA, HA! desculpa, não deu pra segurar.)
Na verdade, o que realmente importa pra mim são as coisas mais simples da vida. Acordar e ver meus pais vendo o jornal, mesmo que eu sempre esteja atrasado pra ver uma simples notícia com eles. A alegria da minha irmã e meu cunhado na casa nova. Meus primos pequenos se divertindo quando eu brinco com eles. Meu cachorro completamente sem noção riscando toda a porta do meu carro tentando entrar pra fazer festa comigo. Jogar videogame com meus amigos até a barriga doer de tanto rir quando o Robson dá um carrinho no cara do próprio time pra pegar a bola, ou o Israel mete um voleio do meio de campo. Da confiança do Xuxa em me contar coisas importantes da vida dele. Ou de quando a Déia me manda email me chamando de mestre, meses depois de eu ter ensinado as coisas pra ela no trabalho. Aliás, ela já está em outra empresa, mas não esquece da minha forcinha.
Os gatos da Sandra, e agora meus e a Peggy fazendo festa quando eu chego, e indo falar tchau pra mim quando eu me vou, me faz muito bem. E quando eu acordo com a minha mulher, e a vejo me olhando logo cedo, isso pra mim é imbatível. 
Saber que sou importante para um seleto grupo pessoas, que são muito importantes pra mim, é o que conta. Rever meus amigos semana passada, relembrar coisas da nossa juventude, que era tão feliz, e que apesar de muito tempo ter passado, aqueles anos de imaturidade, serviram de base pra um amor fraternal.
Hoje algumas mudanças começaram em minha vida, pra melhor. Farei tudo como sempre fiz, com o coração. Se der errado, continuo tentando, pois na verdade, as coisas que me movem, estarão sempre comigo: meus pais, minha irmã, meus bichos, minha mulher, meus amigos...
Good Vibrations a todos!!!

terça-feira, fevereiro 01, 2011

Poema em Linha Reta


Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo. E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo.
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo. 
Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...
Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó principes, meus irmãos, 
Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo? 
Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra? 
Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza. 

Álvaro de Campos