quarta-feira, junho 15, 2011

30 day song challenge


Este meme é o 30 day song challenge que nasceu no Facebook e o meu mano Robson passou para o blog dele, e assim como ele, eu achei mais conveniente passar pro meu blog. E claro, copiar adaptar este convite texto. Quem estiver numas de entrar nessa, por favor, sinta-se convidado.

Day 01 - Your favorite song:

Além de ser a música que dá o título a este blog, ouvir “Good Vibrations”, para mim, é como se beber um energético, uma dose cavalar de adrenalina ou qualquer outra “ina”, dessas que fazem a gente ver o mundo com mais vida e cor. Senhores, com vocês, Good Vibrations, do gênio Brian Douglas Wilson e líder dos Beach Boys


Segue a lista completa pra quem quiser participar deste "desafio" (acredite, alguns dias são bem difíceis):
day 01 - your favorite song
day 02 - your least favorite song
day 03 - a song that makes you happy
day 04 - a song that makes you sad
day 05 - a song that reminds you of someone
day 06 - a song that reminds you of somewhere
day 07 - a song that reminds you of a certain event
day 08 - a song that you know all the words to
day 09 - a song that you can dance to
day 10 - a song that makes you fall asleep
day 11 - a song from your favorite band
day 12 - a song from a band you hate
day 13 - a song that is a guilty pleasure
day 14 - a song that no one would expect you to love
day 15 - a song that describes you
day 16 - a song that you used to love but now hate
day 17 - a song that you hear often on the radio
day 18 - a song that you wish you heard on the radio
day 19 - a song from your favorite album
day 20 - a song that you listen to when you’re angry
day 21 - a song that you listen to when you’re happy
day 22 - a song that you listen to when you’re sad
day 23 - a song that you want to play at your wedding
day 24 - a song that you want to play at your funeral
day 25 - a song that makes you laugh
day 26 - a song that you can play on an instrument
day 27 - a song that you wish you could play
day 28 - a song that makes you feel guilty
day 29 - a song from your childhood
day 30 - your favorite song at this time last year



terça-feira, junho 14, 2011

Allez, Doralice







Quem diria que, aos 31 anos, eu iria sentir uma sensação completamente nova. Sentir saudade de alguém que eu nunca vi, nem por foto e nunca nem não ouvi a voz, é algo inusitado para mim. Nosso primeiro contato veio através de uma mensagem, que ela me enviou via Facebook, enquanto eu e a San lutávamos para nos acertar. Ela foi simples, rápida e direta, como eu gosto, como eu sou.
Eu poderia definir a Lis em várias palavras, mas quem sou eu pra defini-la, se ela mesmo o faz com maestria. "Filha única do samba de Seu Noel e da Literatura de Dona Marilu. Artista plástica por vocação e aventureira por talento nato. Sou boca suja e malcriada e meu fraco são as tintas, a vodka, Nina Simone, Rilke e Tolstoi. Se eu gritar, quem poderá ouvir-me, nas hierarquias dos Anjos?"
Enfim, a Lis, me colocou, como um figurante, claro, na melhor comédia romântica da história, da vida real. Era uma quinta-feira, eu acabava de chegar do trabalho e a San me ligou desesperada da rua e pediu: "Entra no twitter da Lis, a me disse que ela escreveu um negócio que vai me deixar louca da vida. Lê pra mim o que é." Com a ela na linha, entrei no twitter e li: 


sexta-feira, junho 10, 2011

On Broadway..






E essa madrugada que eu fiquei sabendo que clonaram meu cartão de crédito. Amigos, que sensação. Nunca me senti tão idiota. Compraram uma passagem aérea na TAM, no valor de R$ 1400! Primeiro: Eu não sou um cara que viaja muito, tanto que em minhas férias, fiquei 20 dias em casa, vendo a Copa 2010. Segundo: O cara que clonou meu cartão, expandiu meu limite em R$ 800. Como? Sera que o Joelmir Beting está viajando as minhas custas? O cara é um expert em economia ou o que?
Liguei no Itau 24 horas, e o cara me disse que só poderiam efetuar a ocorrência a partir das 7h. Que porra de 24 horas é esse que os serviços mais importantes funcionam das 7 as 22h? E pior, colocam um coitado pra atender as ligações na madrugada, e fazer o serviço daquelas mulheres de vozes robotizadas, porém muito sexy.
Dia dos Namorados chegando, já tinha me programado para deixar tudo para a ultima hora e comprar o presente da San. Mas ela vai ganhar um presente muito maior: ao invés de ganhar um sapato 37, vai ganhar um abraço de 1.91m...Que fase...
Se minha vida fosse a Broadway, hoje seria a estréia da, temporada, que espero ser curta de, “Les Misérables”...
Minha vida se resumirá nos próximos 10 dias em duas siglas: VT e VR. Deus abençoe os benefícios corporativos!

quarta-feira, junho 08, 2011

Para sempre Fenômeno


Fenômeno : pt - é um acontecimento observável, particularmente algo especial (literalmente "algo que pode ser visto", derivado da palavra grega phainomenon = "observável")





Domingo, 14 de novembro de 1993, Pouso Alegre – MG
Era uma véspera de feriado, eu estava com meus pais na casa do meu Tio Gilmar, em Pouso Alegre, para passar o feriado em família. Cansados de ficar em casa, fomos até um bar na esquina, onde os adultos, meu pai e meu tio, tomavam uma cerveja e eu, ainda ficava na Coca-Cola.
Na TV, Cruzeiro x Internacional e eu lá, como sempre, atento aos jogos de futebol, de qualquer campeonato e divisão. De repente um moleque, camisa 9 do Cruzeiro pegou a bola no meio campo e saiu correndo como uma flecha, passando por várias camisas vermelhas e chutou no canto, mas o paraguaio Gato Fernández, que depois viria jogar no meu Palmeiras, fez a defesa.
Eu já tinha ouvido falar no garoto de Bento Ribeiro, já tinha visto seus gols, mas nunca tinha visto um jogo do Cruzeiro com ele em campo. Fiquei alucinado! E mal sabia eu que essa era a primeira vez, que este fenômeno iria me impressionar.
Passados quase 18 anos deste dia, pude acompanhar a trajetória espetacular do centroavante do Cruzeiro, que foi para o PSV da Holanda, brilhou no Barcelona, virou il Fenomeno na Internazionale, Deus em 2002, galáctico em Madrid e, no final, em Milão e em São Paulo, ainda fez jogadas incríveis.
Nenhum jogador me encantou tanto quanto Ronaldo. Seus dribles, seus gols, suas jogadas, ficarão pra sempre em minha memória. Suas lágrimas, sua dor e sua volta por cima, serão sempre lembradas por mim, e por todos os que assistiam incrédulos sua volta aos gramados, e sua volta por cima definitiva na Copa do Mundo de 2002.
Eu poderia escrever um livro sobre Ronaldo, mas prefiro economizar palavras e resumir em uma frase, o que eu penso do Pelé da minha geração.
Obrigado Ronaldo!


domingo, junho 05, 2011

I'll be there for you. 'Cause you there for me too...




A vida me ensinou que a maioria das amizades vem, e vão embora, com a mesma facilidade. Aliás, todos nós sabemos disso. O amiguinho da escola, a coleguinha do inglês, o brother da faculdade, o parceiro de trabalho. Raras, são as amizades que o tempo eterniza. E eu tenho algumas delas. A verdade é que, por muito tempo eu afastei de mim todos os meus amigos. Com atitudes egoístas, julgamentos precipitados e uma vida sem rumo, fui colecionando hematomas nos corações de meus amigos. 
Depois que eu conheci a San, amadureci demais, como se cada dia deste último ano, valesse por um mês. Fui me tornando uma pessoa melhor. No meu cartão de visitas, a frase em caixa alta já mão era: "Leo Pollisson. Um péssimo ser humano, um amigo meia-boca."
Não que eu ligue sempre para meus amigos, ou retorne TODAS as suas ligações, mas comecei a fazer minha parte com aqueles, que, deixaram minha vida um pouco melhor nos piores momentos. Ainda não deu tempo de fazer isso com todos, mas eu chego lá.
Eu media uma amizade por quantas vezes uma pessoa te ligava, ou a quantas festas ele te chamava, quantas cervejas ele te pagava, ou quantos elogios ele te fazia. 
Os amigos verdadeiros não tentam por colocar você pra cima, mas tentam fazer você enxergar, porque você está lá embaixo.
Nem, tampouco, te garantem que "tudo vai ficar bem". Na verdade, o amigo verdadeiro, estará ao seu lado, caso não fique tudo bem.
Uma amizade verdadeira, o tempo não leva, os dias não apagam, a distância não separa.
No casamento do André, encontrei amigos que não via há anos. E como é engraçado, a sensação é de te-los visto no dia anterior.
Ontem, fomos na nova casa do Andre e da Carla, que se casaram ha quase um mês. Nesse encontro, estávamos eu e o Rafa, amigos desde 1987. Eu e o Celso, amigos desde 1995. A Carla, amiga desde 1997 e a Val, namorada do Celso desde 2007, se eu não me engano. A San, não foi, estava com , amiga/irmã de longa data.
Todos nós já ficamos, em determinadas épocas, um bom tempo separados. Um namorou, outro casou, separou, um namoro terminou, voltou, e eu, bem, eu na minha época de rebeldia, não atendia o celular. Porque queria me isolar, ou sair com alguém que me colocasse pra cima, ou que me garantisse que "tudo ficaria bem".
A Maria Carolina, irmã do André me ligou ontem, para rir do bilhete que eu deixei em seu quarto. Coisas de criança, que eu faço com a Carol, desde que eu a conheci, no auge de seus 13 anos.
Meu tio Oélio me disse um dia: "Amizades são verdadeiras enquanto a convivência é diária. Depois, esquece, você fica só com a família mesmo."
A San está falando com a Dulce. Amiga "virtual", uma graça de pessoa. É a primeira vez que elas se falar pelo celular, graças aos planos mirabolantes das operadoras de telefonia móvel. Nesse momento, estão falando sobre suas vozes, seus sotaques e as impressões que elas tinham antes da ligação.
Algumas situações me fizeram acreditar, cegamente, que meu tio estava certo. Mas o dia de ontem, com a alegria de estarmos juntos, na casa nova dos recém-casados, me deu a impressão que meu tio se enganou. Os papos de trabalho, novelas e coisas que eu nunca vou gostar, vão continuar para sempre...Eles são assim. Meu jeito chato, de sempre discordar do sabor da pizza, reclamar da novela deles, e sempre ir embora de repente, também...Eu sou assim, nós, somos assim.
Pensei nisso enquanto vinha pra casa da Sandra, na madrugada, só pra passar a noite com ela, com os gatos e com a Peggy e acordar já no meu lugar preferido de todo o mundo. Amizades virtuais não existem. No caso delas, é uma amizade verdadeira, mas se manifestas por contatos virtuais. Ouvindo a alegria na voz da minha mulher, com conversas sobre tudo, e sobre nada com a Du, me deram a certeza, que amigos, são irmãos, que Deus põe em nossa vida e que o tempo não leva, os dias não apagam, a distância não separa..
Desculpe tio..