sábado, dezembro 31, 2011

Good Vibes and Happy New Year









2012 tá aí cheio de vida, pra quem quiser e puder, aproveitar da melhor maneira. São tantos caminhos que diariamente aparecem para a gente, mas no fim das contas, são apenas 2 destinos: o certo e o errado. O que você quer pra você em 2012? Já se perguntou isso hoje? Ser feliz até não poder mais ou ficar se lamentando pelo que deu errado? Levar a vida ou deixar que a vida te leve. De que adianta cantar uma felicidade aos quatro cantos se, ao encontrar o travesseiro, você não consegue lembrar de um bom momento do seu dia.
Ninguém consegue ser feliz 24 horas, a não ser os viciados em antidepressivos, mas dá pra encarar os problemas de uma forma mais leve.
Já decidiu o que você quer para 2012? Eu já.
Quero continuar sempre ao lado da minha família e dos meus poucos e bons amigos
Quero trabalhar muito, enquanto eu acordar feliz por fazer parte da família Editorial Groupon Brasil
Quero cantar no trabalho, no metrô, no carro, em casa.
Quero conhecer pessoas do bem, com histórias diferentes, experiencias para somar e problemas pra dividir.
Quero ter uma vida mais saudável
Quero continuar tendo orgulho de quem eu sou e de onde eu vim
Quero aprender a tocar guitarra
Quero ir pro Rio de Janeiro, Bahia e Irlanda
Quero pegar meu sobrinho que nasce em um mes e dizer pra ele o quanto ele é amado
Quero fazer minha avó sentir lá do céu, orgulho do neto que ela criou
Quero continuar tratando todos com igualdade, justiça e respeito
Quero me apaixonar várias vezes, pela mesma mulher ou por várias, mas que seja alguém que me mereça, me entenda e me aceite como eu sou!
Quero continuar fazendo o que eu sei de melhor: Espalhar alegria por onde eu passar.
E que no final do ano que vem, entre erros e acertos, alegrias e tristezas, vitórias e fracassos, eu diga novamente: "Valeu a pena!"
Bóra ser feliz que o tempo é curto e o espaço é pouco! 
Feliz ano novo e Good Vibrations a todos!!

terça-feira, dezembro 27, 2011

The underdog story: chapter 32º






Trinta e dois anos...Puta que pariu, como passou rápido. Até esses dias eu chorava por que meu pai dizia que ia me dar só um presente de Natal/Aniversário...Mas ele sempre dava dois (dava, esse ano não ganhei nem par ou ímpar no Natal..brincadeira, pai.)
De longe, esse foi o ano em que mais aprendi em toda a minha vida. Foi o mais feliz? Não. Foi o mais triste? Também não. Mas foi o primeiro em que eu vi aquele cara que muita gente fala que existe dentro de mim e eu nunca acreditei.
Brinquei com meu pai que eu sou o Rocky Balboa da vida real, um cara que passou a vida tomando porrada na cara, caindo, levantando, até que um dia ele aproveitou as chances e BOOM, virou um campeão da vida. Não que eu tenha chegado no meu auge, ou tenha conquistado coisas inatingíveis, mas juro, não esperava chegar no nível de força, coragem, superação e maturidade neste ano.
Foram tantas as mudanças que ocorreram em 2011, perdas, mudanças de emprego, estado civil, minha promoção no Groupon e, claro, a morte da minha avó, que 2011 tinha tudo pra acabar com aquele gosto amargo. Mas não..
Estou começando este 32º capítulo cheio de esperança na vida, no futuro, nas pessoas e acima de tudo em mim. Foram tantas noites de sono perdidas, tantas lágrimas de tristeza, mágoa, emoção, saudade e angústia, muitas conquistas e mais algumas porradas. Mas desta vez a única coisa que me passou pela cabeça em vez de ficar me lamentando, procurando as cordas, esperando soar o gongo, foi: "Levanta...não desiste, levanta.."
E eu levantei e segui adiante.
Alguns dizem que eu sou iluminado, que tenho uma energia única, um brilho que deixa o ambiente em que eu estou mais feliz. Será? Não sei. Vai ver que é mesmo. Vai ver que o pessoal do Groupon estava falando sério quando me recebeu com tanto carinho um dia depois do enterro da minha avó. Ou vai ver que meu tio tava falando sério que eu sou o pilar mais forte e o centro da família. Vai saber...
Mas de uma coisa eu tenho certeza: eu não desisto!
Pra 2012 quero fazer tudo pra que meu coração, minha alma e minha mente estejam em perfeita sintonia. Que seja o melhor aino da minha vida! 
Good Vibrations a todos!


Esse vídeo vai para os meus pais, minha irmã e meu cunhado, que estiveram comigo em todos os momentos bons e ruins, principalmente no final do ano. Eles sabem do que se trata...




domingo, dezembro 25, 2011

Então é Natal..E o que você fez?




Começo esse texto pedindo desculpas pelo título. Provavelmente você cantará esta música o resto do dia. Depois de tantas pancadas que a vida me deu, essa época do ano já não me desperta aquelas sensações de outrora. Esperar o Papai Noel, abrir os presentes, anos mais tarde esperar os mais velhos irem dormir para beber uma cervejinha, um vinho ou uma garrafa de Sidra Cereser champagne. Confesso que hoje acordei tenso. Depois de uma noite de muitas risadas com a "Geração 3" de redatores do Groupon, ali no Opção, perto do Masp, abri os olhos e pensei: "putz...hoje vai ser foda!" Há 48 horas perdi minha vó, um símbolo de festa, alegria e paz em minha família. Imaginava um dia melancólico, sem música, festa e com alguns momentos banhados por lágrimas de saudade.

Antes de encarar a realidade da noite de Natal, fui tomar uma cerveja com o Rafz e o Johnny, amigos parceiros, meus irmãos de coração que me dão toda a força e a fé de que, no fim das contas, tudo vai ficar bem. 
Voltei pra casa, debaixo daquela puta chuva e vi os carros dos meus tios estacionados em casa...E agora? O que eu ia encontrar? Respirei fundo, como fiz nesses últimos dias quando tinha que lidar com a saudade da minha véinha e entrei em casa...


Encontrei todos ali, bebendo, rindo, conversando, comendo, as crianças correndo, os cachorros latindo, minha tia e minha mãe passando pra lá e pra cá com travessas com aquelas delícias de Natal. Até que enfim tirei aquele peso dos meus ombros, a angústia em ter que novamente lidar com a dor e a saudade que quase derrubou a minha família essa semana...vejam bem, eu disse quase.
Meu pai me disse uma coisa hoje que mexeu comigo: "Você virou um baita homem, forte demais, que orgulho, filho." Abracei e beijei cada um deles e disse que agora era a hora de ficarmos juntos, cada dia mais, cada domingo mais, porque juntos, somos indestrutíveis.
Tio Oélio, pai de todos!
Não importa se alguns amigos me esqueceram neste dia, não importa se quem eu mais esperei que me ligasse não me ligou, não importa quantos presentes eu ganhei e nem quantos eu dei. O que importa é que em um só dia eu percebi que uma palavra minha, um abraço meu, um olhar, ainda faz diferença na vida de muita gente. 
Ainda que o Natal nunca mais seja como antes, com as expectativas e sensações que tínhamos nesta época do ano, será sempre uma data especial. Não só pelo nascimento do menino Jesus, mas pelo início de uma nova fase da minha família e do renascimento da minha fé neste dia mágico.
Feliz Natal a todos e Good Vibrations!     


"Então bom Natal e um Ano Novo também.." Simone, the X-mas mind-fucker 

sexta-feira, dezembro 23, 2011

Promessa é divida...







Vó, eu lembro que a senhora me dizia que a gente só podia fazer promessa se fosse cumprir. Fosse pra um amigo, vizinho, namorada ou pra Deus. Eu prometi pra Deus que ia aceitar o que ele fizesse, sem me revoltar, desde que fosse o melhor para a senhora. 
Falando em promessa, eu prometo que vou seguir tudo o que a senhora me ensinou, e olha, foi muita coisa. Foram quase 32 anos comigo, hein, véia? (faltavam só 5 para os 32, mas prometi que não ia reclamar..) Mas juro que não vou deixar ninguém esquecer suas lições e ainda vou ensinar para os pequenos.


Prometo não deixar ninguém esquecer de onde viemos. Somos gente humilde, do interior, de Nova Granada, e tudo o que conseguimos foi fruto do nosso esforço, e claro, fruto da coragem da senhora que aos 40 anos, viúva, veio pra São Paulo com 4 crianças pra tentar mudar de vida. 
Prometo que quando alguém estiver triste e com saudades da senhora, vou lembrar aquelas histórias que a senhora contava e fazia todo mundo chorar de rir. To rindo agora daquela que a senhora fazia toda manhã:
- Vó, to com fome!
- Tá com fome? Vai na rua do João Gomes, mata um home e come.


Prometo que vou lembrar o Juan, o Danilo, a Mariana, o Gabriel e os próximos que vierem a pentear a guanxuma*, escovar a privada*, lavar a mão de minhoca*, fechar a tramela*, arrumar a matula*, desfazer a munha* e lavar a copaiada*.
Prometo pegar no pé da tia Oliane, do tio Oélio e da minhã mãe com os remédios da pressão.
Prometo que se eu casar (tá difícil, hein vó?) vou respeitar, amar e cuidar da minha mulher e dos meus filhos até o fim, como o Vô fez.
Prometo que vou perder a barriga, porque tem uns 3 anos que senhora me enchia o saco falando que eu ERA tão bonito.
Prometo que toda vez que eu for pra chácara eu vou tomar um copinho de pinga, ir à capela e sentar de frente para a mangueira.
Prometo que vou ficar com a sua bengala, mas não vou deixar ela cair durante a noite, pra não irritar ninguém com o barulho.
Prometo que nesses últimos dias do ano, com o aniversário da Tia, o meu, Natal e Ano Novo, não vou deixar ninguém ficar chorando. A gente que gosta de festa sabe, que festa é festa, né vó?
Se a senhora continuar cuidando de mim, eu juro que cuido de todo mundo que ficou.
Não vou deixar ninguém ficar se perguntando, "quem vai fazer aquele café com leite?", "quem vai fazer aquele cafuné com a mão pesada", "quem é que vai me fazer dar risada com histórias do Taperão?", "quem é que vai dar aquela gargalhada alta e depois parar e dizer: não to entendendo nada?
A resposta é obvia: a senhora!


Vó, a gente vai morrer de saudade, mas todas essas histórias, ensinamentos, alegrias e tristezas que dividimos ao longo do tempo estão eternizadas em nossa memória. Somos abençoados por ter ouvido, vivido e aprendido as lições que a senhora nos deu.
Hoje, por diversas vezes, tive vontade de sentar no chão e chorar igual criança. Não é fácil ver as pessoas que eu amo com todo o meu coração sofrendo daquele jeito. Mas a senhora me ensinou a ser forte, ser corajoso, ser homem e ter fé. Então fiquei lá, firme, cuidando de todos, como a senhora sempre fez.
A partir de hoje, vou ter que começar a imaginar minha vida sem a senhora. Mas vou seguir em frente, feliz, honrando suas lições, seu nome e seu sangue.
Pela senhora, para a senhora e com a senhora, sempre.
Beijos


* guanxuma = cabelo bagunçado
* escovar a privada = escovar os dentes
* lavar a mão de minhoca = bom, isso é só para os meninos
* fechar a tramela = calar a boca
* arrumar a matula = fazer a mala
* desfazer a munha = arrumar a bagunça
* lavar a copaiada = lavar a louça



segunda-feira, dezembro 19, 2011

Carta para a vovó...



"Vó, são tantas coisas que eu queria dizer pra senhora. Desde que me entendo por gente, já te amo. O cafuné com a mão pesada de quem trabalhou na roça por 40 anos na minha cabeça era a melhor parte do dia. Adorava voltar da escola e deitar no sofá enquanto a senhora me fazia carinho e perguntava se eu queria almoçar. Desculpa por todas as vezes que deixei a senhora maluca da nervoso, como daquela vez em que eu deixei o relógio de parede cair porque queria acertar as horas. Lembro direitinho da senhora chorando de raiva. Lembro da primeira vez que voltei a Nova Granada, foi de ônibus com a senhora e a Fê, eu tinha 7 anos. Foi muito legal. Na casa da Tia Nair eu vi a senhora matar um frango pela primeira vez e depois fazê-lo com a com aquele molhinho delicioso. Nessa viagem eu comi churro e tomei sorvete de tamarindo pela primeira vez.
Antes e depois dessa viagem, foram tantas coisas que marcaram minha vida, sempre com a força e a alegria que a senhora me ensinou a ter. Hoje, percebo que muito do meu jeito é parecido com o da senhora. O jeito de contar histórias, cheio de detalhes, imitações, trejeitos e uma exagerada pra dar mais emoção. A força da senhora ao ver o Tio Osmar ir embora e, um ano depois, o Oelton, e continuar ali, firme.
Lembro da senhora sempre preocupada comigo, falando que eu era a criança mais inteligente que já viu, e por isso, nunca deixou que eu desistisse dos meus sonhos sem tentar, nunca permitiu que eu desanimasse por um fracasso ou me abatesse por qualquer dificuldade.
Na verdade, a senhora sabia que eu não ia desistir de nada e nem de ninguém. Foi assim que a senhora me criou, foi assim que a senhora me ensinou, a mim, aos meus tios, minha mãe e meus primos. Graças a Deus eu fui o que mais saiu parecido a senhora. A simplicidade, humildade, coragem, força, fé e alegria, sempre me deixou orgulhoso de ser quem eu sou e ter o seu sangue.
A gente não sabe por que essas coisas acontecem com quem a gente ama. Quando descobrimos que a senhora tinha Alzheimer, foi um choque, nunca tinhamos nos aprofundado no assunto e, por mais que os médicos nos alertassem, achávamos que a senhora nunca iria esquecer de cada detalhe da nossa vida.
Erramos...
Se a senhora pudesse saber como a minha vida mudou nos últimos anos, ficaria orgulhosa. Quando todos achavam que eu não iria virar nada, zombavam de mim e por muitas vezes me jogavam pra baixo, lembro que a senhora me trazia um leite quente com aquela rosca que eu gostava e falava, "confia em Deus, meu filho, confia."
Queria que a senhora me visse agora, responsável, maduro, centrado e melhorando a cada dia. Queria poder contar como foi o dia que eu fui promovido ou contar como a minha vida mudou de verdade. Não me casei, nem tive filhos, mas a senhora mesmo dizia que eu só ia casar velho...
Espero que esse Natal a senhora esteja em casa, mesmo que mais quietinha. Se a senhora esquecer quem é seu amigo secreto, não tem problema, eu falo baixinho. Não vou pedir nada a Deus hoje, vou agradecer por ele ter me dado a melhor avó que já existiu. Obrigado por tudo que a senhora fez por mim. Me lembro de cada palavra, carinho ou bronca que a senhora me deu. Queria poder fazer alguma coisa pela senhora, mas não é comigo. Que a senhora volte pra casa pra gente comer aquele pacote de biscoito de polvilho. E que eu possa perguntar de novo se a senhora me ama, nem que seja pra ouvir o mesmo "Não" seguido daquela gargalhada de sempre. Estou rezando pela senhora, e muito. Infelizmente, não posso fazer mais que isso, por que, como a senhora sempre diz: "Não tem que fum nem que ri-fum-fum, a lei é que manda"

Amo você!

sábado, dezembro 03, 2011

We wish you a Merry Christmas






Essa semana foi recheada de emoções. Começando com a saudade de dois grandes amigos meus que em pouco tempo de convivência me provaram que sim, é possível fazer grandes amigos no ambiente de trabalho. (as subidinhas no terraço jamais serão as mesmas, manos!) Minutos depois fiquei sabendo de uma promoção no emprego ainda não comemorada como deveria, mas que com certeza será, até porque ainda não parei pra pensar no bônus e no ônus disso tudo, mas tenho certeza que a vida me preparou muito para essa responsabilidade. 
Mas hoje, em meio a correria de todas as sextas-feiras, recebemos cartas de crianças carentes pedindo presentes para o Papai Noel. Pegamos as caixas com diversos pedidos. Umas pedindo brinquedos mirabolantes, outras pedindo coisas básicas, mas todas vindas de gente que nem sequer sabe o que é um Natal de verdade.
Fui lendo uma a uma e como todos sabem, sou um chorão de primeira e sei, mesmo que indiretamente o que é isso. Mesmo nunca tendo me faltado nada, sei do sacrifício dos meus pais na infância em Nova Granada, dos Natais com um franguinho assado, feito pelas minhas avós, sem especiais na TV e nem mesmo presentes sob a árvore de Natal. Além disso, o fato de viver na periferia e ver da janela a molecada brincando com carrinhos de madeira, bolas de meia ou bonecas de pano, me deixavam com uma sensação estranha. 
De todas as crianças que pediram presentes, adotei 4 crianças e vou tentar fazer do Natal delas, uma época de esperança e alegria, como deveria ser para todos os pequenos.
 A Natália, de 8 anos, quer uma boneca que fala, mas a mãe dela não pode comprar e mesmo assim, ela disse que vai sonhar que o Papai Noel vai mandar pra ela.
A Pâmela quer uma Barbie Moda e Magia. Pediu a mãe dela que disse que só o Papai Noel poderia dar. Uma frase que me fez chorar foi "as pessoas falam que você não existe, mas é besteira, eu sei que você existe! Você existindo ou não, vou te amar do mesmo jeito. Tenho 7 anos, mas sei das coisas. Beijos, Papai Noel, te amo muito!"
O Lucas mora com a avó, o pai mora em Pernambuco e a mãe em SP, mas nunca o visita. Ele quem um boneco do Ben 10 e um relógio e, mais do que isso, quer que todos seus amigos ganhem presentes. O Lucas tem 7 anos.
A Iasmin tem 10 anos e quer apenas uma sandália nº 34 para passar o Natal. Ela tem 4 irmãos pequenos e quer que a mãe economize para dar um presente aos pimpolhos. 
Mas um caso chamou a atenção de todos da equipe. Nos organizamos e faremos uma vaquinha para que a Noemi tenha seu pedido atendido. (40 pessoas de ótimo coração em um só lugar, só poderia resultar em uma atitude dessas. Orgulho de ser mais um nesse time!)


"Gostaria de ganhar uma beliche, não tenho mais cama, perdemos tudo na enchente, a chuva entrou em casa, eu moro perto do rio, o muro caiu e ainda não deu pra comprar uma cama pra mim e pro meu irmão. Hoje moro com a minha avó e quando está calor não é tão ruim, mas quando está frio, nós ficamos resfriados. Se o senhor puder atender meu pedido, vou ficar feliz. Também queria uma cesta básica para ajudar mainha. Papai Noel, muitas felicidades e fartura no seu Natal. Continue sendo essa pessoa maravilhosa que alegra o Natal das crianças. Um beijo"


Alegre você também o Natal de uma criança. Você pode não gostar do Natal, mas existem pessoas que nunca tiveram um Natal para não gostar. O Papai Noel existe dentro de cada um de nós. Faça sua parte, não queira mudar o mundo, mude o mundo de uma pessoa. Seu coração agradece!
Feliz Natal a todos! A você, a Natália, a Pâmela, ao Lucas, a Iasmin e a Noemi.
E Good Vibrations, sempre...