terça-feira, abril 03, 2012

Je ne parle pas français (ou quase isso)






Há tempos eu não escrevo. E poxa, como eu sinto falta. Falta tempo, falta inspiração e falta um roteador que funcione para que eu não precise escrever sentado, e sim, deitado, do jeito que eu gosto. O que me trouxe de volta ao meu querido blog foi uma história que a San me contou no final de semana: seus dias escolares. 
Ela estudou no Liceu, sim o Liceu Pasteur Franco Brasileiro, escola tradicional de São Paulo. Estávamos conversando sobre escola, acho e ela foi me contando, durante o café da manhã, que a educação lá era extremamente rígida. As meninas não podiam usar rabo de cavalo, porque, segundo os caras (quando digo caras, quero dizer padres, freiras) a nuca das meninas excitava os garotos.
Pausa:
Quão tarado precisa ser alguém pra se excitar com uma nuca?
Fim da pausa
Além disso, as meias 3/4 deveriam começar exatamente onde a saia de pregas terminava, ou seja, nada de pele, safadinhos!
Mas o que mais me impressionou foi a parte em que ela me disse que, para ir ao banheiro, você precisava escrever um bilhete em francês, pedindo uma autorização para ir ao banheiro. Algo parecido com "Professeur, je voudrais aller à la toilette." 
Obviamente, quem inventou essa regra, esquece que, quando estamos prestes a sofrer um "acidente fisiológico", não conseguimos pensar...imagine escrever. Certo fez o Arthur, amiguinho dela, que não conseguia nunca lembrar a maldita frase pra pedir ao Monsieur e mandou um "Le Joél Santaná"
"Maitrise,  je voudrais RUN-RUN to toillet"
Na hora do aperto, qualquer um fala qualquer idioma..


A Sandra sempre tenta me ensinar, mas eu nunca consigo...

AVISO: O conteúdo em Francês é um oferecimento de Google Translator

2 comentários:

Tati Bis disse...

ai leo ..vc é fantastico ...adoro seus posts ...et j'ai bien peux remarquer que tu ne parle pas France, Sandra au secours.

Helena disse...

"...a nuca das meninas excitava os garotos..."

Sei... Eles cresceram saudáveis? :)