domingo, agosto 18, 2013

Epifania


"Epifania é uma súbita sensação de realização ou compreensão da essência de algo". O termo é usado nos sentidos filosófico e literal para indicar que alguém "encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem completa".
Era um domingo normal, daqueles gelados, em que você tem como companhia um cobertor, uma calça de moleton verde e uma blusa marrom e claro, meias. Nesse exato momento, eu tenho só uma, a outra se perdeu no cobertor azul. São daqueles péssimos pra se passar sozinho, porém, eu não tenho muita escolha. Para ocupar minha cabeça, comecei a escanear fotos antigas; Nelas, encontrei a versão jovem dos meus pais, avós, primos, tios, gente que já se foi, gente que eu não vejo há anos. Mas o que me assustou foi ter me visto com essas pessoas tão importantes e perceber a pouca importância que eu dei à elas nos últimos, 5, 10 anos, sei lá. Em algum momento da minha vida eu me desconectei de pessoas, abri mão da família, amigos. Por que? Vai saber. 
Lembrei dos meus primos..Éramos 3, da mesma faixa etária. De um dia pro outro, fiquei sozinho aqui. Não sei até que ponto isso contribuiu para que eu me tornasse uma pessoa estranha, distante. Conversei com a minha mãe numa dessas madrugadas em que ela perde o sono e eu estou zanzando pela casa à procura de alguém pra conversar. Descrevi a sensação de solidão, de não saber exatamente quem eu sou, de saber que eu não posso ser 100% eu mesmo enquanto eu não atingir o equilíbrio que eu tanto procuro e consigo manter por um tempo, mas que é arruinado por 5 segundos de "mental breakdown". 
Essa semana me ensinou muita coisa, mesmo. Da ligação da Thaís na segunda feira, que sempre esteve ao meu lado, como um anjo, que viu alguns dos meus ataques de fúria ou depressão, e com quem eu não falava há anos. Aprendi demais com o pessoal do trabalho o significado de palavras como "resiliência", "determinação", "superação" e "humildade". Decidi abrir as portas da felicidade para quem me abriu as portas do mundo, me ensinou a ser homem, a ser responsável e tentou ao máximo me ensinar a ser civilizado. 
Me resta, agora, depois de terminar de escanear as fotos, encontrar a peça que falta do meu quebra-cabeças, pra que eu veja a imagem completa.
A jornada será longa, mas pode ser que seja divertida.

Enquanto estava tentando desenferrujar  escrevendo , revendo as fotos, ouvia a trilha sonora do Snoopy...não sou uma gracinha?








Nenhum comentário: