sexta-feira, setembro 06, 2013

Miaaaaaaaaaaaaaaaaaau!


Saí do Groupon e vim voando pra casa. Queria chegar logo, dormir cedo, descansar. Nessas semanas corridas, tenho vontade de dormir 3 dias sem parar. Quem dera. Tomei um banho, deitei, coloquei uma música e, quando o som do Kenny G, George Michael, Beatles ia perdendo o volume e meu sono ganhando força, ouço um grito aterrorizante que rasga o silêncio da madrugada:

MIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAU




Puta que pariu!
Na hora achei que tivessem jogado uma criança no meu quintal. Uma barulheira sem fim. Minutos depois, meu cérebro percebeu que tinha um gato aqui perto. Pensei, "logo ele sai fora". Nada. Meu cachorro, Akeem, explodiu de latir, e com ele mais uns 5 cães na rua. Comecei a ouvir um barulho arranhões em uma espécie de lataria que até parecia a de um carro...
O meu carro! Desci, liguei as luzes e vi o pobre gato em cima do carro, o Akeem tentando puxá-lo e a cachorrada com a cara no meu portão. A cena, além de surreal, era digna de um UFC. O gato morto de medo e a cachorrada querendo sangue. E eu, querendo dormir. Fui tentar dar uma daqueles caras do Animal Planet e conversar com o gato e conseguir tirá-lo dali. Ao esticar o braço para pegá-lo, ele esticou o dele pra me arranhar. Conclusão: um moletom moderno, com um rasgo na manga. 
Gato ingrato.
Com jeito, tentei de novo. Aí ele viu que a coisa tava engrossando e me deixou pegá-lo. Para evitar que o Akeem comesse a cabeça dele, coloquei o bichano acima dos ombros, que ainda doem, após o ataque de pânico do felino que se viu em vias de ser mastigado. Toquei os cachorros da frente de casa e coloquei o belo gato branco e preto na rua. Como um raio, ele sumiu em poucos segundos noite adentro, enquanto eu, um bom samaritano, sofri com a indiferença de meu cachorro.
Agora são 4h30 e eu aqui, sem conseguir dormir porque este gato ingrato, voltou a miar.
Enquanto isso, eu torço para que alguém o pegue...juro que, agora, não me importo muito se for um cachorro.




Nenhum comentário: