segunda-feira, julho 21, 2014

Mil sonhos por dia (beta version)







Há quase 20 dias, a vida me deu um tapa na cara e um copo de café forte enquanto dizia: "Acorda, caralho!"
Sim. A morte do Alemão mexeu comigo de um jeito que nada havia mexido. Sim, já perdi pessoas importantíssimas e a morte delas também mexeu comigo, mas de uma forma diferente. A cada pancada, eu ia me encolhendo. E foram várias. Talvez, por isso, eu tenha deixado de lado tantas coisas que eu sempre quis fazer. Coisas simples, mas que se tornaram impossível aos meus olhos a cada dia. 
Desde quando o Alemão se foi, inúmeras vezes parei para pensar no que ele estaria fazendo se tudo tivesse dado certo e ele tivesse voltado pra casa após o transplante.
Certamente, ele estaria rodeado pelos amigos, planejando uma viagem, um pagode, contando histórias, amando a vida e demonstrando isso pra ela a cada segundo.
Eu ainda estou aqui. E porque eu não faço isso?
Enquanto trabalhava, tive uma ideia que pode mudar o mundo. Ao menos o meu. E isso já o bastante. Paralelo a esse humilde espaço que ocupo na rede mundial de computadores, criei um puxadinho onde vou registrar tudo o que eu sempre quis fazer e sempre deixei pra depois. 
Fotos, vídeos, minhas histórias, histórias de outras pessoas, tudo será registrado e contado por mim.
Como eu já disse um dia, a vida é o espaço de tempo que temos entre o nascimento e a morte para encontrarmos a felicidade. E a partir de agora eu pretendo fazer isso direito.
A partir de hoje, o depois mudou de nome. Se chama AGORA.

Em breve, o Mil Sonhos Por Dia estará por aí. E eu também.



Nenhum comentário: