quarta-feira, março 18, 2015

Je repars à zéro




Vou falar sobre uma das teorias mais idiotas que você já ouviu falar, mas, que para duas pessoas no mundo, uma em São Paulo e outra em Ecully, Lyon, França (vai segurando!), faz todo sentido. 

"Esqueci a chave do carro dentro do porta malas. E tô aqui sem carro e sem chuva. (chave). Na rua"
O bom das grandes amizades que você faz na vida é que, mesmo depois de quase um ano sem conversar, não é necessário qualquer tipo de formalidade para se iniciar um papo. Diretamente de Ecully, recebi uma mensagem da Tati, após ler meu texto de ontem, enquanto esperava alguma ajuda para resgatar sua chave (ou chuva) do porta-malas.
Como naquele tempo em que voltávamos da escola a pé, conversamos sobre tudo, intercalando vários assuntos, rindo, chorando. Os últimos anos foram uma jornada dura para nós dois.(sim, quem mora em Ecully também tem problemas).

Aí expliquei a minha "Teoria do Limpador de Para-brisas" para ela. 
No dia primeiro de maio de 2014, eu estava parado no sinal quando senti um impacto no carro. Olhei pelo retrovisor e vi o vidro quebrado, cacos com sangue e o limpador de para-brisa caído. Desde esse dia, tudo começou a dar errado na minha vida. E desde esse dia, o carro anda sem o limpador traseiro. Então, tudo de ruim terá um fim quando eu colocar um limpador novo. 
Terminei esta bela teoria com um "eu sei. É ridículo". 
Enquanto ela digitava a resposta, fiquei imaginando o que ela poderia estar escrevendo:
A) Para de ser idiota! Como um pedaço de plástico vai influenciar na sua vida?!
B) Va te faire foutre!
C) A chave (chuva) chegou! Beijos!

Mas ela disse:

"Não acho ridículo...Bota isso no lugar. Se você esta dando a esse limpador o comando da sua vida, se você acredita nisso, isso passa a ter poder."

Ficamos sem falar um pouco. E ela continuou: 
"Olha Leo, você tem tudo, mas tudo mesmo pra mudar essa situação. Você é tão talentoso! É um cara mega-sensível, inteligente, tem umas tiradas ótimas. Olha, eu sou especialista em recomeços. Chuta o balde e vai. O que tem a perder? Energia..tudo no mundo é energia. Você lança, você recebe. É assim. Dá um chute nesse maré ruim aí é muda a atitude, o pensamento."

Falamos mais um pouco e nos despedimos. Ela conseguiu a chave de volta, foi pegar as filhas na escola e seguir sua vida nesse lugar onde os xingamentos soam como música. 
Fiquei pensando em tudo o que aconteceu conosco nos últimos 20 anos. Em quantas vezes ela teve que recomeçar, em tudo o que ela teve que ouvir, as conquistas, as perdas, as cicatrizes. E ela continua lá, sendo a mesma menina que voltava a pé comigo da escola, sorrindo para vida, mesmo que a vida tenha a feito chorar algumas vezes. 
Não deve ser tão difícil começar do zero. Mas por via das dúvidas, essa semana vou colocar o limpador novo.
Merci, Mon Petite Biscuit! Je te aime, mon ami

A Teoria do Limpador. Por Leo Pollisson




Nenhum comentário: